quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Como fui arrebatado pelo teatro - por Cândido Damm


Eu ia com minha mãe ao Tablado e lembro de ficar impressionado de ir falar com os artistas no intervalo deles entre sessões e vê-los lanchando, essa imagem de ver aquela gente de figurinos comendo sanduíches não sai da minha cabeça.

Cândido Damm é ator

O ator na peça Hamlet em 2009 - dir. Aderbal Freire Filho



terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Como fui arrebatado pelo teatro – por Caco Ruffolo


Imagina uma criança tímida que odiava fazer “teatrinho” na escola... Essa criança sou eu!!!
Lembro-me das aulas de Educação Artística... Desenhar, colar, pintar, recortar... era comigo mesmo. Mas quando a “tia” falava:” – Semana que vem teremos teatro!!!”. A sala “quase” toda vibrava. Eu, é claro, no meu canto, já apavorado com a situação, maquinava como fazer para não participar da aula. Diversas foram as desculpas. Haja dor de barriga e outras dores no corpo, inventadas é claro, para faltar à escola.

Foi-se a “pré-escola”, o “primário”, o “ginásio”... e no final do “colegial”, também conhecido como “segundo grau”, no auge dos meus 17 anos, conheci realmente essa arte maravilhosa chamada “TEATRO”.
Comecei a frequentar a Igreja Presbiteriana. E com poucos meses ali, fui convidado a participar de uma peça teatral. E agora? Minha timidez? Meu pavor? Claro que nem pensei duas vezes... e... Aceitei!!!
Foi amor à primeira vista. Um casamento perfeito!!! Daqueles que até a morte nos separe... quiçá depois...rsrs.
A relação eu-teatro foi inicialmente tão forte, que até hoje, há mais de 20 anos, ainda lembro de todo o texto, inclusive as alterações que foram feitas. Tudo bem que não era tão grande assim...rsrs. Fiz um escritor que era famoso e muito culto, e o texto terminava com uma frase forte e marcante: “– Apesar de todo o conhecimento que tenho, não consigo entender porque estou nesse mundo”.
Depois vieram outras e outras peças, sempre com o grupo da igreja, alguns musicais natalinos, trabalhos infantis... Sempre feitos com carinho e dedicação. O gosto, o amor, a paixão pelo teatro foi tão grande que resolvi estudar e me profissionalizar.
Hoje posso dizer, com certeza, em alto e bom som e por Deus, que fui “ARREBATADO PELO TEATRO”.




Caco Ruffolo é ator e está no elenco do novo espetáculo da Cia. Nó ao Vento, A Caravana da Ilusão, de Alcione Araújo. 



quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Como fui arrebatado pelo teatro - por Francisco Carvalho

E para começar 2014, a beleza do depoimento de Francisco de Carvalho a nossa coluna "Como fui arrebatado pelo teatro". Gratidão Francisco!

Feliz 2014 a todos!



Em resposta  a vossa pergunta, vem muitas coisas em minha mente. Quando garoto em Teresina ( 1965 ) assistia a todos os Bang - Bang e me deliciava com a performance dos atores. Aquilo me encantava de tal forma que eu ficava imaginando que se fosse comigo eu faria de outra maneira. Em 1967 assisti um espetáculo de Recife no teatro de Arena e fiquei deslumbrado, lembro que disse a mim mesmo: vou fazer isso! Em 1969 na virada para 1970, tive a oportunidade de fazer teatro em um grupo de Teresina, aí fizemos várias peças no colégio e não parei mais. Fui para São Paulo prá continuar com o teatro. Hoje são 37 peças profissionalmente, 18 novelas, 12 mine- séries vários longas e mais de vinte curtas. É isso aí. Precisando de mais informações é só dizer. Beijos.

Francisco Carvalho é ator