quarta-feira, 26 de março de 2014

Como fui arrebatado pelo teatro - por Danilo Caputto


A minha história não é muito diferente das muitas outras do teatro.
Me lembro que umas amigas foram fazer um trabalho de escola na biblioteca e viram um cartaz "Teatro Grátis" e me falaram. Uma delas, chamada Karina, era uma paixão minha, uma paixão secreta... Na verdade quando soube que ela iria participar resolvi fazer o mesmo.
Curiosamente o teatro me arrebatou pelo prazer. Passado algum tempo a minha amiga não foi mais, mas por algum motivo relacionado ao prazer imenso de estar naquele lugar continuei indo. E depois disso nunca mais parei. Isso foi em 2001, essa oficina de teatro se transformou em grupo, chamado Grupo Bolinho, da qual faço parte e existe até hoje.
Quanto a Karina infelizmente ela faleceu, muito jovem e deixou um filho que eu não conheço.... Me lembro de um momento no teatro em que dançamos juntos... este momento e muitos outros transformam o fazer teatro em algo único para mim.

Danilo Caputto é ator



quarta-feira, 12 de março de 2014

Como fui arrebatado pelo teatro - por Thadeu Peronne


Nasci em Jacarezinho, e claro, meu primeiro contato com Teatro foi lá. Meus professores, Selma Foggiato, Lourdes Teles entre outras que ministravam aulas no Colégio Rui Barbosa, nos levava com frequência para o CAT (Conjunto Amadores de Teatro) que na época era coordenado por Jofrre Elias. Lá também participava de oficinas onde brincávamos com bonecos fantoches etc. Assistíamos espetáculos incríveis como João e Maria etc. O Colégio Rui Barbosa nesta época era rico , muito rico em artes e teatro no Pavilhão.

Depois quando garoto, também frequentava show de calouros levado pela minha mãe e cantava na rádio da cidade e quase sempre era premiado. Foi o circo também que me inspirou, certa vez próximo de minha casa eu fui trabalhar no Circo de vendedor de cocada para a esposa do Palhaço. Tudo isso pra poder assistir as apresentações. Em casa também eu sempre fazia meta teatro já desde pequeno. E assim fui crescendo (uma criança diferente). Como tinha que trabalhar para sobreviver e ajudar meus pais acabava perdendo oportunidades.
Em 1986 fiz um CURSO DE DIREÇÃO com Luthero Almeida, nosso grande ator paranaense. Ali foi meu primeiro contato com profissionais.
Ainda neste tempo, imitava, brincava, jogava e desenhava. O SESC também fez parte de tudo com com professoras o orientadoras incríveis como Tia Gilda.

Já em Curitiba 1986 fiz uma ponta na Paixão de Cristo. Em 1991 atuei no The Baille II, já estava no primeiro ano de Cênicas PUC GUAÍRA, Musical incrível dirigido por Mácio Mattana e produzido pelo querido Zeca Wachelk que me convidara, pois com a saída da Letícia Sabatella eles redimensionaram a Cia e eu entrei, foi incrível no SESC DA ESQUINA 1991. Daí veio o Tanahora com Laercio Ruffa com três montagens incríveis Gota D'Agua, Bela Ciao e A Comédia dos Erros....

Então como podem ver, tenho um pouco de dificuldade para relatar MINHA PRIMEIRA EXPERIÊNCIA prefiro MINHAS PRIMEIRAS.

Thadeu Peronne é ator

__________________________________________________________
A Cia. Nó ao Vento precisa da sua ajuda!
Em fase final de ensaios da peça "A Caravana da Ilusão", de Alcione Araújo, estamos fazendo uma "vaquinha"  com o objetivo de conseguir recursos financeiros para que possamos viabilizar a confecção dos nossos figurinos (que será construído a partir de peças de brechó customizadas, diminuindo assim nosso custo), nosso cenário (que consiste em pouquíssimos detalhes) e pagamento de aluguel de teatro para uma primeira curta temporada.
Içamos as velas! Contamos com a ajuda de vocês.

Para colaborar acesse:
http://www10.vakinha.com.br/VaquinhaE.aspx?e=255578 Você pode nos ajudar doando qualquer valor
a partir de R$ 5,00