sexta-feira, 29 de maio de 2015

Como fui arrebatado pelo teatro, por Ronaldo Ventura


Eu já estava na escola então eu tinha mais de 07 anos, mas eu tenho certeza que tinha menos que 10 - pois com 10 anos eu fui ao teatro pela primeira vez, fui com a escola assistir: "A Galinha dos Ovos de Ouro" - não era uma peça ruim, mas eu me lembro que as outras crianças riam, e eu ficava analisando a interpretação dos atores, e falando mal do figurino (continuei fazendo isso ao longo dos 20 e poucos anos depois... - tem gente que não aprende mesmo, eu sempre fui um desses.)
Mas eu sempre considerei que meu primeiro contato com o teatro foi em outro momento: Passava na TV o filme "Fama", que retrata o dia-a-dia de uma escola de artes, eu não conseguia prestar atenção porque eu era pequeno e não entendia nada, até aparecer uma cena que mostrava os alunos/atores fazendo um exercício... eu me lembro claramente de ver aquela cena, e dizer para mim mesmo, que aquilo era um exercício de teatro, que servia para desinibição, que ajuda na projeção vocal - eu pensei isso, mas não com esse vocabulário, mas com as palavras simples que conhecia.
Eu me lembro de ter me surpreendido comigo mesmo. De estranhar eu entender aquilo sem nunca ter visto nada parecido. De perceber que eu não sabia de muita coisa na vida, mas sabia que eu tinha um destino.
Quando fiz 14 anos, eu li num ônibus um aviso sobre um curso de teatro, oferecido pela prefeitura, eu li o anúncio e percebi que o ônibus estava parado no ponto exato que eu deveria descer para me inscrever; pedi para o motorista abrir a porta, desci e fui andando até o local, sem estranhar nada, sem pressa, me apresentei para quem fazia a inscrição: "Oi, sou o Ronaldo. Que veio fazer a inscrição." - como se a pessoa estivesse me esperando. E foi numa quarta-feira que pisei descalço num palco, de onde nunca mais saí.

Ronaldo Ventura é ator




sexta-feira, 22 de maio de 2015

Receitas do Grumete "Sabores da Infância" - Bolinho de Chuva


O Grumete hoje resolveu preparar Bolinhos de Chuva para homenagear as marujas Débora de Souza e Cláudia Fernanda na série de receitas "Sabores da Infância".

Como disse a Débora: "Era mágico ver aquela pequena massa branca se transformar em bolinhos."

Cláudia, já fez bolinhos de chuva para a pequena Catarina? :)



Ingredientes
2 ovos
2 colheres (sopa) de açúcar
1 pitada de sal
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
1 xícara (chá) de leite
Óleo para fritar
Açúcar e canela para polvilhar.

Preparo
Bata as claras em neve, junte as gemas, bata mais um pouco, acrescente açúcar, o sal, o fermento e, aos poucos, a farinha de trigo, alternando-a com leite até formar uma massa mole.

Aqueça o óleo e, separe porções da massa com uma colher e vá colocando-as aos poucos.

Deixe fritar até ficar dourados por igual.

Sirva-os quentes polvilhados com açúcar e canela.






sexta-feira, 8 de maio de 2015

Receitas do Grumete "Sabores da Infância" - Canjica


Continuando a série "Sabores da Infância" o Grumete hoje traz a Canjica, direto das lembranças da nossa maruja Anna Becorsi.

Hummmm! Lá vai!

Ingredientes
500g de milho de canjica
1 litro de leite
1 vidro de leite de coco
1 lata de leite condensado
1 colher de café de sal

Preparo:
"Escolha" o milho retirando grãos estragados e pedrinhas. Lave e coloque de molho numa tigela a noite toda com água o suficiente para cobrir todos os grãos. Para cozinhar, coloque na panela de pressão (o milho e a água da tigela) e acrescente mais água (se necessário) para cobrir a canjica quando estiver na panela.

Depois de cozida acrescente o leite, o leite de coco, o leite condensado e o sal. Polvilhe com canela em pó à gosto!

É só saborear, quentinha ou gelada!