A Caravana da Ilusão, de Alcione Araújo



Escolhemos A Caravana da Ilusão como segundo espetáculo da Cia. Nó ao Vento por estabelecer de forma poética o questionamento sobre as expectativas do artista em sua busca, levando à reflexão sobre o papel da arte e do artista na sociedade.

Na peça, a partir da morte do pai, líder da trupe, os integrantes da Caravana da Ilusão se deparam com o medo ante a possibilidade da tradição familiar findar e tornam-se responsáveis pelas escolhas e suas consequências, em meio à estranha força que os impulsiona a seguir seus próprios caminhos.

A Carvana é formada por três irmãos Bela, Bufo e Lorde e um músico mudo que os acompanha, Roto. Caminham por uma estrada e chegam a um lugar desconhecido. Os caminhos se dividem e também se dividem os anseios de cada um em buscar um mundo novo, onde a arte possa sempre os acompanhar. Em meio a este impasse, surge a Cigana Ziga, uma personagem enigmática que instiga os cansados caminhantes a abrir os olhos de seus corações, e que vai determinar o destino da trupe.

Assim entendemos nossa arte: uma estranha força nos impulsiona a seguir nossos caminhos, mesmo quando a dúvida e a incerteza se instalam em nossa estrada, e como escreveu Alcione Araújo nesta peça, "movidos, quem sabe, pela fé e a esperança que nos vem no sangue desde tempos imemoriais".

Içamos as velas!

Informações: cianoaovento@gmail.com


____________________________________________________
Um pouco da nossa Caravana


Da esqueda para a direita: Greice Delfim, Carlos Almeida, Roberto Mega Jr, Rita Brafer e Caco Ruffolo



Rita Brafer: Ziga





Greice Delfim: Bela



Caco Ruffolo: Bufo






Carlos Almeida: Roto/Narrador









































Direção: Ricardo Lunghin
Assistência de direção: Ana Paula Martinez
Figurinos: Débora de Souza
Trilha sonora: Renan Alencar
Iluminação: Caio Coppoli
Coreógrafa: Hevellyn Villani
Fotos: Jaque Moraes e Lume Santiago





















ATENÇÃO: "ESTA PEÇA É PROTEGIDA PELA SOCIEDADE BRASILEIRA DE AUTORES - SBAT".

Nenhum comentário: